Novo Exame de Sangue pode Prever o Câncer

Simples exame de sangue pode prever o câncer anos antes dos sintomas aparecerem

Um novo tipo de teste não invasivo pra detectar o câncer acaba de fornecer resultados promissores em um estudo em estágio inicial, preparando o caminho para um futuro, quando poderemos fazer um simples, mas altamente preciso exame de sangue pra prever o câncer anos antes dos sintomas aparecerem.

A tecnologia chamada de “biópsia líquida”, envolve a analise do sangue por pedaços de DNA liberados por tumores. Os novos resultados estão aproximando os seres humanos de uma atualização no diagnóstico de câncer.

Atualmente o melhor método para detectar o câncer é uma biópsia – cortando uma pequena parte do tecido do tumor para análise de laboratório. Mas as biópsias são muitas vezes dolorosas e invasivas, e você precisa já ter um tumor ou pelo menos um tumor suspeito para fazer o exame.

É por isso que os cientistas têm trabalhado na elaboração de exames de sangue que podem fazer o mesmo sem qualquer cirurgia, e com a promessa de entregar um diagnóstico muito antes dos sintomas aparecerem.

Encontrar câncer no sangue é possível quando os cientistas se concentram em fragmentos de DNA lançados na corrente sanguínea por tumores. Isso é chamado de DNA de tumor circulante.

Nos últimos anos, os cientistas têm trabalhado para encontrar o melhor método para detectar o DNA de tumor circundante, usando amostras de pacientes que já foram diagnosticados com câncer.

O último estudo, que acabou de ser apresentado na reunião de 2017 da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO), mostrou os resultados que os cientistas encontraram quando analisaram o DNA de tumor circundante.

“Nossos achados mostram que a alta intensidade do sequenciamento do DNA de tumor circundante é possível e pode fornecer informações inestimáveis ​​para a tomada de decisões clínicas, potencialmente sem necessidade de amostras de tecido tumoral”, diz o pesquisador principal Pedram Razavi do centro Memorial Sloan Kettering.

A equipe usou amostras de sangue e tecido de 124 câncer de mama metastático, câncer de pulmão e pacientes com câncer de próstata avançado.

Eles examinaram as amostras para 508 mutações genéticas diferentes, passando pelas regiões específicas do genoma até 60.000 vezes. Segundo os cientistas, esse método gera 100 vezes mais dados do que outras abordagens de sequenciamento.

Para ver se o método poderia capturar qualquer DNA de tumor flutuando no sangue, a equipe comparou os resultados com as amostras de tecido e material genético dos próprios glóbulos brancos dos pacientes.

“Nossa análise combinada de DNA livre de células e DNA de células brancas de sangue permite a identificação de DNA tumoral com sensibilidade muito maior, e sequenciamento profundo também nos ajuda a encontrar esses fragmentos raros de DNA de tumor”, diz Razavi.

Os pesquisadores detectaram 864 alterações genéticas em todos os três tipos de câncer nas amostras de tecido, e também encontraram 73 por cento destes em análises de sangue.

Em 89 por cento dos pacientes, eles encontraram pelo menos uma mutação no tecido do tumor e no sangue. Para o câncer de mama, para o qual as biópsias líquidas estão mais estabelecidas, a taxa de sucesso foi de 97 por cento.

Embora os resultados sejam promissores, a equipe precisará de muito mais pesquisas antes que esta tecnologia se torne uma ferramenta de detecção precoce que todos nós podemos nos beneficiar em um check-up de rotina.

O novo método foi desenvolvido com pesquisadores do Grail, uma empresa de genômica dedicada à detecção precoce do câncer, respaldada por financiamentos filantrópicos de pessoas como Jeff Bezos e Bill Gates.

Os resultados foram aceitos e serão publicados no Journal of Clinical Oncology.




Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *